A Diretoria Executiva da Associação dos Geógrafos Brasileiros – Seção Local Aracaju (AGB-Aracaju) vem a público emitir o seu veemente REPÚDIO ao pronunciamento realizado pelo Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, na noite do dia 24 de março de 2020 em cadeia nacional. Ao desconsiderar as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Ministério da Saúde do seu próprio governo, de governadores, prefeitos municipais e especialistas em saúde pública, o presidente incita milhões de trabalhadores a porem em risco suas existências.

REPUDIAMOS, também, ações e outros pronunciamentos equivocados do atual Presidente ocorridos ao longo do processo de combate contra a Covid-19 no território brasileiro. Compreendemos como inaceltável minimizar os riscos e tratar a problemática com ironia e desdém, além de sugerir o fim da quarentena sem nenhuma evidência de que a pandemia não avance ainda mais o seu contágio no Brasil, Bolsonaro põe-se alheio ao sofrimento e aos óbitos dos infectados que já ocorreram e aos que, infelizmente, ainda ocorrerão no Brasil.

A inconcebível postura elitista de Bolsonaro, ao inferir que idosos, enfermos e pessoas que possuem comorbidades podem morrer, mas “a economia não pode parar”, coaduna com a cartilha de grandes empresários, ávidos pela constante extração do lucro, que menosprezam a saúde e as vidas de trabalhadoras e trabalhadores, de aposentadas e aposentados, e de toda a população em geral do Brasil. Juntos, incentivam deliberadamente à população a flexibilizar os cuidados com a saúde ante as consequências da pandemia, sem qualquer respaldo sanitário e/ou científico.

Considerando este contexto, vemo-nos impedidos de calar. É imperativo chamarmos a atenção para o descaso e a crueldade do Presidente da República para com a população brasileira, enquanto visa claramente proteger os ricos, expondo a classe trabalhadora à sorte de contrair a enfermidade que tem apavorado várias nações em escala global.

Nesse sentido, percebemos total desprezo de Jair Messias Bolsonaro com o atual estado da saúde pública, afirmando sua irresponsabilidade e incapacidade de dirigir o país. Além disso, o posicionamento do presidente Bolsonaro afirma-se como crime contra à humanidade, legitimando seu total despreparo como representante político da Nação, logo, devemos seguir as recomendações médicas e permanecer em casa como forma de lutar e evitar a contaminação de mais pessoas.

Defendemos contundentemente a vida da classe trabalhadora do Brasil, e entendemos que a postura de um governo que põe em risco a vida do seu povo expressa a dimensão real de como os interesses econômicos se sobressaem às necessidades humanas, uma verdadeira ofensiva do capital à vida.

Diretoria Executiva da Associação dos Geógrafos Brasileiros – Seção Local Aracaju

Aracaju, 25 de março de 2020