O avanço desordenado do garimpo ilegal na terra indígena Yanomami documentado pelo relatório produzido pela associação Hutukara no dia 11/04/2022 (segunda-feira), mostra-nos a máxima da perversidade humana. Desde o sucateamento dos órgãos ambientais como Ibama, FUNAI, ICMBio e a flexibilização das questões ambientais que vivemos ao aumento da barbárie.

Segundo dados extraídos do relatório, em 2021 o garimpo ilegal avançou 46% em comparação ao ano de 2020. No ano passado, já havia sido registrado um salto de 30% em relação ao período anterior. De 2016 a 2020, o estudo da Hutukara ressalta que o garimpo cresceu nada menos que 3.350%.

Diante de todo o caos as notícias só pioraram e no dia 25/04/2022, uma adolescente, de 12 anos de idade, foi estuprada e morta por garimpeiros e teve sua aldeia queimada na comunidade Aracaçá na região Waiakás, Terra Yanomami no estado de Roraima. Além do estupro e das diversas formas de exploração desses sujeitos, a região vive a expansão da violência, aumento dos casos de doenças trazidas pelos garimpeiros e crianças Yanomami sendo sugadas pelas dragas das balsas do garimpo ilegal, esse é o quadro atroz que apresenta a desumanização da(s) vida(s)!

“A morte das duas crianças Yanomami é mais um triste resultado da presença do garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami, que segue invadida por mais de 20 mil garimpeiros”, declarou Dário Kopenawa Yanomami, vice-presidente da Hutukara Associação Yanomami.

A realidade é de ofensiva do garimpo ilegal, que sob o aval do Estado e das Multinacionais, escancara a sua relação com o acúmulo de riqueza dos grupos empresariais, sobretudo do setor financeiro e, neste sentido, a condição é de barbárie à vida humana e de expansão do capital ceifando milhares de sujeitos em suas/seus terras/territórios.

Link do relatório: https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/yanomami-sob-ataque

Aracaju, 12 de maio de 2022,

Diretoria Executiva da Associação dos Geógrafos Brasileiros – Seção Local Aracaju/SE

#AGBAracaju #VidasIndígenasImportam #PovosYanomami